Edicões Gambiarra Profana/Folha Cultural Pataxó

domingo, 20 de fevereiro de 2011

FRUTAS NO TELHADO

                                  FRUTAS NO TELHADO

Tem frutas no telhado
Bem ali no telhado ao lado
Da cerca de arame farpado

Tem frutas feitas de cera
Frutas que rolam pela ladeira
Quando pulam a cerca de brincadeira

Tem frutas secas no armário
Armário escuro como confessionário
Que habita o quintal imaginado

Na terra santa que enfeita o aquário
Para regar o pomar
De onde serão colhidas frutas

Para o telhado do arame farpado
Que fica escondido depois do pomar
Onde viver é menos que apenas sonhar

11 comentários:

  1. Muito linda sua poesia, tão suave...

    Bjs e ótima semana.

    Mila

    ResponderExcluir
  2. Adorei ler esta poesia, que me lembra os maracujás pendurados aqui ao lado, em um telhado de arame farpado. Parabéns querido poeta! Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Nooooossa,me deu vontade de pular
    a cerca e pegar algums frutasss....rsrsrs


    Lindo post Poeta.....

    BEEEJO-bEEEJOS...

    Darlene Alves.....>>>.

    ResponderExcluir
  4. Será que as frutas estao doces??


    Bjs
    Insana

    ResponderExcluir
  5. Gostei de cada poema que li, adorei o texto do menino no quintal e a noite, adorei a simplicidade e delicadeza que senti neste blog. Boa noite meu amigo e beos carinhosos para ti e os seus que li neste blog.

    ResponderExcluir
  6. QUE DISTÂNCIA SEPARA O HOMEM DE SEUS DESEJOS MAIS PROFUNDOS, SÃO OS ARAMES QUE NOS RODEIAM E NOS FAZ AMADURECER COMO SERES EM EVOLUÇÃO.

    ResponderExcluir
  7. Lindo, lindo amei, beijinhos carinhosos para ti e aos seus pequeninos também.

    ResponderExcluir
  8. Fofissimo, fiquei com vontade de roubar frutas no quintal da vizinha...beijos

    ResponderExcluir
  9. Um belo pomar é tudo de bom, amigo!
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir